1. Posse

    Quem tomou minhas mãos?
    Qual entidade translúcida, pois?
    Uma memória do eu escoa, rio
    Intermitente de líquido e rocha

    Não sou, ora, há o “existo”?
    Outro consumiu, calou e gemeu
    A lauda violou impune e tenso
    Nada restou de alma sacrossanta

    Algo atrai as letras, seguindo a linha
    Hábitos do nada e intrincados
    Subamos tortos, você e dúvida

    Tolo breu, equação nas dores
    Há nelas parto e delas (me) parto
    Quem tombou minhas mãos?

     

  2. Thank you, BB.

    Track - Baby Blue
    Artist - Badfinger
    Album - Straight Up

     
  3.  

  4. Track - Downstream
    Artist - Supertramp
    Album - Even In The Quietest Moments

     
  5.  
  6. Rush - Subdivisions (From “Signals”)

    Social truth’s quintessence.

     
     
  7.  

  8. "Music is the space between the notes."
    — Claude Debussy
     
  9. "Beyond the gilded cage
     Beyond the reach of ties”

     

  10. Track - Beyond
    Artist - Daft Punk
    Album - Random Access Memories

     

  11. Pulsar


    Aos teus pés me prostro agora
    Balbuciando versos de rubor
    Direi a ti, mesmo em demora
    Pois és reflexo do esplendor

    A voz tomo pelo o marulhar
    Dissipando tensões e temores
    Vejo duas ondas a se chocar
    E jogo-me ao sabor das marés

    Tolo guiei-me por vãs estrelas
    Letais e falsas, canto de sereia
    Plúmbeo céu surge, sem brisas
    Vastidão deturpada em cadeia

    Mas à distância uma luz baila
    Cíclica e tenra, tal a alma rara
    Feliz lufada me aproxima dela
    Inundas os ares de energia clara

     
  12.  

  13. "To Helen
    Whose healthy and practical empiricism has long been an indispensable balance-wheel for an incurable theorist"
    — Talcott Parsons, The Social System
    (Oh, the sociologists’ romanticism…)
     

  14. Track - 1979
    Artist - The Smashing Pumpkins
    Album -  Mellon Collie and the Infinite Sadness

     
  15. C. Lispector